quarta-feira, 2 de agosto de 2017

Mexilhões com molho de limão e tomate e uma viagem à Arrábida

Chegou o Verão, chegou Agosto e é caso para dizer que quem ainda não foi de férias está muito pertinho de ir :)
Durante alguns anos não fiz férias (por diversas razões) e tirava apenas uns 2 ou 3 dias para passear e descansar. Com o tempo (e com os 30!!!) aprendi que também eu, merecia e precisava de descansar.
E assim, na semana passada rumei a Sul (não Sul Sul) para desbravar uma zona do nosso magnifico país que não conhecia: a Arrábida.
Como adoramos aproveitar cada momento das férias (sejam eles 2 ou 20 dias) resolvemos sair de casa às 4h30 da manhã para tomar um belo pequeno-almoço na praia, ao nascer do sol. Sim, temos estas ideias loucas e nem pensamos na possibilidade de, às 6h30 da manhã, estar um frio do caraças e um nevoeiro medonho na Foz do Arelho (Mas não deixa de ser bonito fazer migalhas no carro, enrolada numa manta com a Lagoa de Óbidos como fundo).
Próxima paragem: Óbidos!


É daqueles locais que nunca me canso. Desta vez, passeámos pelas ruelas sem turistas e confusão, o que teve um encanto especial.


Um pequeno desvio ainda para a Ericeira. Não conhecíamos de todo e fiquei encantada com a praia. Sem dúvida que será uma próxima paragem "mais prolongada".
Antes do destino final ainda tivemos tempo para uma paragem para almoço em plena Lisboa.
Ambos trabalhámos e vivemos na capital e sentimos muitas saudades de respirar Lisboa. Esta paragem foi estratégica para nos inspirarmos nos bonitos recantos do Lx Factory. Nunca me canso de espaços bonitos.
Finalmente chegámos ao nosso destino! Pela primeira vez decidimos ficar alojados numa Guest House e foi das melhores experiências que podíamos ter tido.
A Guest House Carpe Diem fica situada em Azeitão e a Sandra, a anfitriã, percebeu logo que nós gostamos é de comer bem e ver coisas bonitas, o que nos valeu dicas de ouro para esses dias.
E quem acorda às 4h da manhã merece uma tarde preguiçosa na piscina. Estarei errada?
O segundo dia foi o dia da descoberta! Fomos àquela que, para mim, é a praia mais bonita do Mundo. Praia do Ribeiro do Cavalo! Juro que por momentos pensei que tinha voltado às águas límpidas e azuis da Tailândia (límpidas, azuis mas não quentes).

A praia é virgem e de muito difícil acesso. Uns valentes 20 minutos a descer por entre arribas e calhaus (a subida achei muito mais fácil) apenas para destemidos com sapatilhas :)
E como estas escaladas dão fome, seguimos o caminho até Sesimbra, ao Lobo do Mar. Peixe fresco é em Sesimbra, sempre contou a tradição, por isso nem nos desviámos da rota. Ma-ra-vi-lho-so! 
Sesimbra é simpática mas depois da praia do Ribeiro do Cavalo, a praia da Califórnia e a do Ouro pareceram-me "normais". Seguimos rota para apanhar o pôr-do-sol no Cabo Espichel, não tivéssemos nós bichos carpinteiros :)



O Cabo Espichel é um lugar mágico ( e muito ventoso). Tenho um fascínio particular por cabos e "zonas limite" onde parece que tudo acaba, ou começa, dependendo do ponto de vista.
O que também não desiludiu foi a Arrábida. A serra é linda mas quando chegamos ao Portinho é uma sensação fenomenal, um misto de praia e natureza e uma água transparente a perder de vista.


Para quem gosta de praia há imenso a explorar! A praia dos Coelhos, Galapos, Galapinhos, Creiro... Todas lindas e só é pena não ajustarem a temperatura da água :) uns 2 ou 3 graus acima não era nada mau :)
Para quem, como nós, gosta de comer e comer bem esta zona também é fantástica. Tivemos umas fantásticas guias em Setúbal que nos levaram a comer o maravilhoso do choco frito (juro que já tenho saudades) e de quem matei saudades (7 anos Andreia, já passaram 7 anos!!)
Em Azeitão não deixem de provar o queijo (claro) e as tortas! Quem me segue no instagram viu que fui colocando alguns restaurantes, se quiserem enviem-me mensagem que eu dou-vos sugestões :)
E como gostamos mesmo muito de passear, ainda tivemos tempo de dar um saltinho a Tróia, Comporta, Praia do Pêgo e Alcácer do Sal.
Entre a Comporta e Alcácer existem 2 coisas a não perder! O Cais Palafítico da Carrasqueira que é LIN-DO! Ver o pôr-do-sol naquele lugar é realmente mágico. A outra coisa a não perder é um restaurante chamado "A Escola", que é precisamente uma antiga escola primária e que fica no meio do nada, na estrada que liga Alcácer à Comporta. Comida alentejana de comer e chorar por mais!

(Este não é um post patrocinado!São apenas alguns dos maravilhosos lugares do nosso Portugal! Podem ver outras viagens aqui, aqui, aqui e aqui)



E não podia acabar sem uma receita! Uma receita que cheira e sabe a Verão e a férias!

Ingredientes:
800gr de mexilhão
2 colheres de sopa de manteiga
2 colheres de sopa de azeite
2 cebolas picadas
2 dentes de alho picado
1 tomate 
1 limão
1 chávena de vinho branco
1/2 chávena de coentros (usei cebolinho)
sal e pimenta q.b


Preparação:
Arranje os mexilhões retirando-lhes as barbas. Escorra-os muito bem e reserve.
Num tacho, aqueça a manteiga e o azeite. Junte as cebolas e deixe cozinhar 3 minutos. Adicione os dentes de alho e cozinhe mais 2 minutos.
Junte o tomate cortado em pedaços, o sumo de limão, o vinho branco, o sal e a pimenta.
Por fim adicione os mexilhões e cozinhe cerca de 5 minutos com a tampa fechada.
Polvilhe com coentros ou cebolinho picado e limão cortado em meias-luas.



quarta-feira, 24 de maio de 2017

Pavê de Frutos Vermelhos


Nunca me canso de dizer o quanto adoro esta época do ano. Os dias longos, solarengos, já com um cheirinho a Verão, a fruta maravilhosa desta altura do ano e as festas. Claro, as festas.

Estamos com um pé em Junho. O mês do meu aniversário, dos santos populares e dos convívios à mesa. Entre um almoço de família ou um jantar na varanda com os amigos, tenho sempre o mesmo dilema: fazer uma sobremesa que os deixe surpreendidos e que seja deliciosamente fantástica J Porque ninguém diz não a sobremesa!
Na “manga” tenho algumas sobremesas rápidas e fáceis e na despensa nunca faltam latas de leite condensado Nestlé, para a eventualidade de ter de fazer uma sobremesa J
Mas em dias mais especiais tento aliar a simplicidade de uma receita a um visual um pouco mais cuidado. E ninguém consegue resistir!

Ingredientes:

200ml de leite culinário de coco
100ml de leite
2 gemas
1 c. sobremesa de farinha
4 colheres de sopa de  compota de frutos vermelhos
palitos de champanhe qb
500gramas de morangos
125 gramas de mirtilos, framboesas ou outros frutos vermelhos
1 pacote de natas Longa Vida
50 gr açúcar

Preparação:


Forre uma travessa bonita com palitos de champanhe.
Corte os morangos e “forre” a travessa a toda a volta com morangos.
Leve ao lume o leite condensado, o leite, as gemas e a farinha.
Mexa muito bem, sem parar, até começar a engrossar. Deixe arrefecer por completo.
Deite o creme por cima dos palitos de champanhe e por cima disponha frutos vermelhos.
Faça uma nova camada de palitos de champanhe. Por cima coloque a compota de frutos vermelhos. Acrescente em cima o creme de leite condensado.
À parte bata as natas com o açúcar até ficarem em chantilly. Coloque-as como última camada, em cima do creme.

Decore a gosto com frutos vermelhos.





sexta-feira, 14 de abril de 2017

Folar de Bacalhau


Chegámos à Páscoa e Páscoa sem folar não é Páscoa :)
Cá em casa nunca fomos muito de sobremesas muito complexas na Páscoa, mas o folar de carne nunca faltou.
Sendo o meu pai transmontano, durante anos a minha mãe fez o típico folar de enchidos mas houve um dia em que experimentou uma nova receita e, cá em casa, todos adoramos.
Partilhei a receita em 2012 (podem ver aqui) e ele nunca falta na Páscoa e não só. Como é tão fácil de fazer, levamos connosco para quase todos os picnics (e como a Primavera pede picnics :)
Nos últimos anos tenho tentado fazer outras versões dos tradicionais folares (ou regueifas ou roscas doces, podem ver aqui ou aqui) que também têm feito sucesso. Este ano tinha pensado em algo diferente e quando vi esta receita de folar de bacalhau não pensei mais. Tinha de a fazer.
Foi um ótimo complemento para os jantares de sopa cá em casa e agora na Páscoa não vai faltar à mesa :) Quem é que se atreve a fazer?
Boa Páscoa!
(Receita ligeiramente adaptada da revista Continente Magazine nº79)
Ingredientes:
600gr de farinha
6 ovos
1 cebola
1 alho francês (usei apenas a parte branca)
1 saqueta de fermento de padeiro
1,5 dl de leite
sal q,b
2 dentes de alho
700 gr de bacalhau desfiado ultracongelado
salsa q.b
3dl de azeite
pimenta q.b

Preparação:
Dissolva o fermento no leite morno. Coloque a farinha numa tigela grande e abra um buraco no meio. Adicione o sal, 1,5dl de azeite, 5 ovos e o leite com o fermente.
Misture tudo muito bem até a massa descolar. Cubra com um pano e deixe-a levedar, num local quente, até aumentar o volume.
Num tacho refogue a cebola e o alho francês cortados às rodelas no restante azeite e junte os dentes de alho picados. Adicione o bacalhau e tempere com sal e pimenta. Por fim, junte salsa picada e deixe arrefecer.
Unte uma forma com azeite. Coloque a massa numa banca polvilhada com com farinha e amasse-a um pouco. Divida em 2 parte iguais.
Estenda uma parte e coloque-a dentro da forma, espalhe por cima a mistura do bacalhau e cubra com a restante massa (Se a forma for pequena pode fazer a bola em 3 camadas).
Feche bem os rebordos da massa, pincele com um ovo batido e leve ao forno pré-aquecido a 180º durante cerca de 45minutos ou até estar cozida.

quinta-feira, 16 de março de 2017

Bolinhos de limão e sementes de papoila

Se a vida te dá limões, faz limonada...ou bolinhos de limão!
Com os dois juntos já temos uma festa, ou pelo menos, um lanche bem jeitoso :)
A época dos citrinos está a dar as últimas e a primavera aproxima-se a passos largos. Podia voltar à lamuria do costume (o tempo passa tão rápido bla bla bla os meses voam bla bla) mas já todos a conhecem.
Por ser uma conversa tão recorrente e até um bocado aflitiva, tenho feito um esforço por parar mais, estar mais tempo e disponível para os amigos e para a família. Acreditem ou não, ao fazer estas pequenas "pausas", quando volto ao trabalho dou por mim muito mais produtiva e empenhada.
Faz bem dar um passeio à beira-mar, uma esplanada em dias de sol, um jantar com amigos ao sábado à noite ou simplesmente ver um filme enroscada no sofá. O nosso corpo precisa, mas a nossa cabeça ainda mais.

Se a vida te dá tempo, aproveita-o da melhor maneira!
Eu cá fiz bolinhos de limão :)

Ingredientes:
280gr de farinha
1 colher de chá de fermento
2 colheres de sopa de sementes de papoila
1 ovo
110 gr de açúcar
2 colheres de chá de raspa de limão
sumo de 2 limões
60ml de água
3 colheres de sopa de iogurte grego natural
1 colher de sopa de óleo de girassol



Preparação:
Pré-aqueça o forno a 180º e unte pequenas formas com manteiga.
Junte a farinha, o fermento e as sementes de papoila.
Noutro recipiente bata bem o ovo com o açúcar e junte o sumo e raspa de limão, a água, o iogurte e o óleo.
Misture este último preparado com a mistura da farinha e sementes .
Leve ao forno cerca de 30 minutos ou até estarem no ponto.